A SOMBRA DO ALCORÃO

A Revelação do Alcorão (zadud-duáh)

 O modo de vida do muçulmano, sua ideologia, sua conduta... têm como fonte o Alcorão Sagrado e a vida do profeta Muhammad junto a seus companheiros, ou seja, a sua biografia e sua tradição (sunnah). Quem acompanha a pregação islâmica no passado e no presente percebe que a fonte do muçulmano sempre foi o Alcorão e a tradição do mensageiro ao qual foi revelado este Alcorão.

O Alcorão registra lições de vida extraídas da vida do profeta assim como a tradição do profeta Muhammad detalha o que veio resumido no Alcorão. Esta estreita relação entre o Alcorão e a sunnah se deve ao fato de o Alcorão ter sido revelado em vinte anos de profecia, acompanhando os acontecimentos e as interrogações feitas ao profeta na época. E assim, a revelação foi selada por Deus, pouco antes da morte do profeta Muhammad, sendo este selo uma lembrança do encontro do ser humano com Deus no dia do juízo, dizendo-nos... eis a minha orientação para vós, segui-a e vos prepareis para o dia em que retornarão para Mim. Disse Deus, o Altíssimo: * uat-taku...*

O Alcorão nos alerta e nos ordena a refletir sobre a criação e seu objetivo, de onde viemos? Para onde vamos? Por que? Nos alerta de maneira lógica e racional para alcançar os que crêem no Alcorão e os que nele não crêem, para que creiam que é uma orientação de Deus para a vida do homem na terra. De maneira lógica e racional, Deus diz ao homem   * E na terra, há sinais para os convictos. E também (os há) em vós mesmos. Não vedes acaso?* (51:20-21). De maneira racional, Deus pergunta ao homem: Quem lhe proporcionou a noite e o dia? ...*Pergunta-lhes: Que vos pareceria se Allah vos prolongasse a noite até a hora da ressurreição? Que outra divindade, além de Allah, poderia trazer-vos a claridade? Não escutais para isso?. Pergunta-lhes: Que vos pareceria se Allah vos prolongasse o dia até o dia da ressurreição? Que outra divindade, além de Allah, poderia proporcionar-vos à noite para que repousásseis? Não vedes? Mercê de Sua misericórdia vos fez a noite e o dia; (a noite) para que repouseis; (o dia) para que procureis a Sua graça, a fim de que Lhe agradeçais* (28:71-73).

19-02-1425, 09-04-2004: A satisfação na adoração. introd. com a frase de Ibn al Qaiim (al fauaid,  kullun iabhathu...), hadithaa rassuillhah: thalathun, zhaqa taamul iman man, Malik inn Dinar: ma talazhazhal mutalazhizhun bimithli zhikrillah. (muh yaakub) 

26-02-1425, 16-04-2004: kissatu mufauadhatu rabii ibn al mughirah (pg 110 al buti), kissatu ijtimaa al ualid ibnl mughirah, ua sababu nuzul aiat min suratil muddathir, thumma al intiqal ila qissat islam attufail, ua kad samia ittiham annabii (saas) ...

00-05-2004: Como podemos ser firmes. Khutuat amaliah: 1. Se apegar a Deus, al iltija ilallah..., 2. recitação do Alcorão, 3. ..., 4. Trabalhe para a causa.

00-06-2004: Determine o seu objetivo na vida. O resumo da vida do ser humano.Para que fomos criados? O ex. daquele homem perdido, Marx, Platão. O grande objetivo e os objetivos ligados a ele.

16-07-2004: AL Qur´an, o milagre vivo e o desafio de Deus aos árabes sua memorização e sua preservação, o milagre lingüístico e o milagre cientifico. 

O Alcorão e a palavra de Deus revelada ao mensageiro Muhammad por intermédio do arcanjo Jibril, a qual lemos no Musshaf, inicia-se com surata al fatihah e finaliza-se com surata annass.

Cremos que Deus revelou outros Livros antes da revelação do Alcorão. No Alcorão, disse: *O mensageiro crê no que lhe foi revelado por Deus, e os crentes, todos crêem em Allah, em seus anjos, em seus livros, em seus mensageiros, não fazemos distinção alguma entre nenhum de seus mensageiros. E disseram: Ouvimos e cremos, anelamos o teu perdão, o Senhor nosso. E a ti será o retorno* (Al baqara 285). E vários outros versículos citam a Tora, os Salmos, o Evangelho e as escrituras de Ibrahim e citam os nomes dos mensageiros que trouxeram estas escrituras como orientação aos seus povos.

E cremos ser o Alcorão a ultima mensagem de Deus aos gênios e humanos... *Em verdade, Muhammad não e o pai de nenhum de vossos homens, mas sim, o mensageiro de Allah e o derradeiro dos profetas* (al Ahzab 40).

Vejamos a seguir:

1. Como o Alcorão chegou ate nos. 

1. Allah, altíssimo seja diz: *O mês de ramadan, mês no qual foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade*. Alguns sábios dizem: O inicio da revelação se deu no mês de ramadan. E outros dizem: Allah fez descer todo o Alcorão ate o primeiro céu na "casa honrada" (baitul izzah). E assim, posteriormente, o Alcorão foi sendo revelado ao profeta Muhammad durante 23 anos de acordo com os acontecimentos.

O profeta era iletrado, não lia nem escrevia, e assim eram os árabes antigamente, um povo iletrado, como os qualificou Allah, no Alcorão Sagrado: *Ele foi Quem enviou, dentre os iletrados, um mensageiro da estirpe deles, para ditar-lhes os Seus versículos, consagrá-los e ensinar-lhes o Livro e a sabedoria, porque antes estavam em evidente erro* (Al jumua 2).  Era um povo iletrado, porem de grande memória e inteligência.

1. Durante a revelação do Alcorão, ele era memorizado pelo mensageiro de Deus (saas), o qual recitava os versículos a ele revelados aos seus companheiros que também os memorizavam e os escreviam no que tinham de recursos de escrita naquela época, escreviam nas folhas de tamareira, nas pedras, couros e os memorizavam em suas mentes e corações. O mensageiro (saas) tinha companheiros que ficaram conhecidos como os escribas da revelação, dentre eles: Zaid ibn Thabit (o qual Al Bukhari denominou “escriba do profeta”, Abdullah ibn Masuud, Ubi ibn Kaab. O versículo era revelado ao profeta e ele dizia aos seus escribas: escrevam este(s) versículo(s) em tal lugar, depois ou antes de tal versículo, em tal surata).

Portanto, o Alcorão não foi reunido num só livro (como o temos hoje) nem em paginas reunidas na época do profeta, porem estava registrado nas mentes dos muçulmanos, nas pedras, couros e folhas, ossos.

2. O profeta Muhammad faleceu, e o Alcorão continuou assim preservado. Apenas na época de Abu Bakr, os companheiros do profeta decidiram reunir o Alcorão. Omar viu que na batalha de al iamamah (11h) morreram muitos dos memorizadores do Alcorão (cerca de setenta),  por isso veio ate Abu Bakr e disse-lhe: O amir al muminin reuna o Livro de Allah, pois temo que se perca com a perda dos memorizadores". Abu Bakr disse-lhe: Como vou fazer algo que o mensageiro não fez. E Omar continuou insistindo, ate que Abu Bakr disse: "Ate que Allah dilatou o meu peito para aquilo que dilatou o peito de Omar", ordenou Zaid ibn Thabet que procurasse todas as escritas do Alcorão e as reunisse de todos os muçulmanos. Disse Abu Bakr: "O Zaid, tu es um homem, jovem, inteligente, não suspeitamos de ti, te pedimos que reúna para nos o Alcorão". Zaid ibn Thabet disse: "Se me tivessem responsabilizado transportar uma das montanhas de seu lugar não seria mais pesado para mim do que reunir o Alcorão".

E assim, Zaid procurou o Alcorão entre os companheiros do profeta, de suas mentes e escritas que possuíam e reuniu estas escritas, que permaneceram com Abu Bakr. Depois de sua morte ficaram com Omar, e depois da morte de Omar ficaram com Hafssah (filha de Omar).

3. Na época do khalifa Othman, Huzhifah pediu-lhe que registrasse o Alcorão num só livro. Veio ate Othman e disse-lhe: "O amir al mumi-nin, alcance as pessoas! Antes que divirjam na leitura do Livro de Allah como a divergência dos judeus e dos cristãos". Osman disse-lhe: Como isso? Respondeu: "Cheguei a Armênia e Azerbaijão e vi os companheiros do profeta divergirem na leitura do Alcorão. Esta divergência e aceita, porem, cada companheiro aprendeu a ler de certa maneira e não conheceu a outra leitura, quando ouvia aquele que aprendeu outra leitura divergia. O povo da Assíria recitava a leitura de Ubai ibn Kaab, o povo do Iraque recitava a leitura de Abdillah ibn Massuud. Então Osman ordenou que fosse trazidas as escrituras da casa de Hafssah, para que escrevesse este Quran num só livro (al musshaf) e enviasse este musshaf para todas as regiões evitando qualquer tipo de divergência. E devolveu as escritas para Hafssah.

Estas são as três etapas da escrita do Alcorão.

Assim Deus quis preservar o Seu livro, do qual disse:*Nos revelamos à mensagem e somos seu Preservado*. Preservação que ocorreu por ser este um Livro para toda a humanidade e por ser o ultimo Livro, fato que não ocorreu com os Livros anteriores, os quais Allah informa-nos ter concedido aos doutores da lei a sua preservação dizendo no Alcorão: *Revelamos a Tora, que encerra orientação e luz, com a qual os profetas, submetidos a Allah, julgam os judeus, bem como os rabinos e os doutos, aos quais estavam recomendadas as observâncias e a custodia do Livro de Allah* (Al maidah 44).

Por isso, a alteração ocorreu, como e conhecido historicamente e religiosamente. Allah revelou no Alcorão: *Aspirais, acaso, a que eles creiam em vos, sendo que alguns deles escutavam as palavras de Allah e, depois de as terem compreendido, alteravam-nas conscientemente* (Al baqarah 75). E disse também: *Ai daqueles que escrevem o Livro com suas próprias mãos e depois dizem: Isto provem de Allah, para negociá-lo a preço irrisório. Ai deles, pelo que as suas mãos escreveram! E ai deles pelo que lucraram* (Al baqarah 79).

A escrita, memorização e preservação do Alcorão são méritos de Deus que e a fonte original destas palavras e Aquele que estabeleceu o Alcorão como o grande milagre do ultimo de Seus mensageiros.

2. Como o Alcorão constitui-se no milagre vivo do profeta Muhammad.

A fonte do Alcorão e prova do seu milagre e desafio. Temos este milagre vivo ate o fim dos tempos, temos o Alcorão como palavra de Deus pura, original e intacta recitada e memorizada por milhões de pessoas. Este milagre teve inicio ainda em sua revelação.

30-07-2004: O milagre cientifico do Quran, hajr al kuran, assbab adm al mauizhat ua ttafakur: 1. 2. 3. (1-5).


Sheikh Ahmad Mazlum