Os Profetas e Mensageiros de Deus

Crer nos Profetas de Deus é um dos pilares da crença islâmica e consiste em acreditar em todos os Profetas enviados por Deus, sem fazer qualquer discriminação entre eles, no que tange à sua aceitação. Diz Deus no Alcorão Sagrado:

"O Mensageiro crê no que foi revelado por seu Senhor e todos os fiéis crêem em Deus, em Seus anjos, em Seus Livros e em Seus mensageiros. Nós não fazemos distinção entre os Seus mensageiros. Disseram: escutamos e obedecemos..." (Alcorão Sagrado 2:285)

"Aqueles que não crêem em Deus e em Seus mensageiros, pretendendo cortar vínculos entre Deus e Seus mensageiros, e dizem: Cremos em alguns e negamos outros, intentando com isso achar uma saída, são os verdadeiros incrédulos; porém, preparamos para eles um castigo ignominioso. Quanto àqueles que crêem em Deus e em Seus mensageiros, e não fazem distinção entre nenhum deles, Deus lhes concederá as suas devidas recompensas, porque Deus é indulgente, Misericordiosíssimo." (Alcorão Sagrado 4:150-152)

Por que Deus nos enviaria uma mensagem?

  • Para que O possamos conhecer.

  • Para que, no dia do Juízo Final, não haja desculpas, ou seja, que o homem venha a dizer que não sabia, que não conhecia.

"Foram mensageiros alvissareiros e admoestadores, para que os humanos não tivessem argumento algum ante Deus, depois do envio deles, pois Deus é Poderoso, Prudentíssimo." (Alcorão Sagrado 4:165)

Deus enviou, através da história, Mensageiros e Profetas para orientarem a humanidade quanto à adoração de um Deus único.

"Jamais enviamos mensageiro algum antes de ti, sem que lhe tivéssemos revelado que: Não há outra divindade além de Mim. Adora-me, e serve-Me!'' (Alcorão Sagrado 16:36)

"Em verdade, enviamos para cada povo um mensageiro (com a ordem): Adorai a Deus e afastai-vos do sedutor..." (Alcorão Sagrado 2l:25)

E estabeleceu a justiça e a misericórdia, quando nos disse que nenhuma nação seria responsabilizada, a não ser depois do envio de Mensageiros, orientadores e admoestadores, como podemos ver através do seguinte versículo do Alcorão Sagrado:

"... Jamais castigamos (um povo), sem antes termos enviado um mensageiro." (Alcorão Sagrado 17:15)

E todos os Profetas e Mensageiros vieram pregando a mesma religião, o Islam, diz Deus no Alcorão Sagrado:

"Prescreveu-vos a mesma religião que havia instituído para Noé, a qual te revelamos, a qual havíamos recomendado a Abraão, a Moisés e a Jesus, (dizendo-lhes): Observai a religião e não discrepeis acerca disso..." (Alcorão Sagrado 42:13)

"Para Deus a religião é o Islam..." (Alcorão Sagrado 3:19)



Qual Diferença Entre Profeta (Nabi) e Mensageiro (Rasul)?

  • Profeta (Nabi): É aquele que recebeu a orientação Divina para confirmar o que um outro Mensageiro transmitiu, sem trazer com ele uma mensagem nova.

  • Mensageiro (Rasul): É aquele a quem é transmitida uma mensagem ou Livro Sagrado, contendo uma nova recomendação. Todo Mensageiro é um Profeta, mas os Profetas não são Mensageiros.

O Alcorão menciona os nomes de 25 Profetas que são:

  • Adam (Adão);

  • Idris (Enoc);

  • Nuh (Noé);

  • Hud (Heber);

  • Saléh;

  • Ibrahim (Abraão);

  • Lut (Lot);

  • Ismail (Ismael);

  • Ishaq (Isaac);

  • Yaqub (Jacó);

  • Yussif (José);

  • Xuaib (Jetro);

  • Aiyub (Jó);

  • Zul-kafil (Ezequiel);

  • Mussa (Moisés);

  • Harun (Araão);

  • Daud (Davi);

  • Sulaiman (Salomão);

  • Ilias (Elias);

  • Aliassa (Eliseu);

  • Yunus (Jonas);

  • Zacaria (Zacarias);

  • Yáhia (João Batista);

  • Issa (Jesus);

  • Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre eles)

Citaremos alguns versículos em que eles são mencionados:

Tal foi o Nosso argumento, que proporcionamos a Abraão (para usarmos) contra seu povo, porque Nós elevamos a dignidade de quem Nos apraz. Teu Senhor (Ó Muhammad) é Prudente, Sapientíssimo. Agraciamo-lo com Isaac e Jacó, que iluminamos, como havíamos iluminado anteriormente Noé e sua descendência, Davi e Salomão, Jó e José, Moisés e Aarão. Assim, recompensamos os benfeitores. E Zacarias, Yáhia(João), Jesus e Elias, pois todos eles se contavam entre os virtuosos. E Ismael, Eliseu, Jonas e Lot, cada um dos quais preferimos sobre os seus contemporâneos." (Alcorão Sagrado 6:83-86)

Sem dúvida que Deus preferiu Adão, Noé, a família de Abraão e a de Imran, aos seus contemporâneos." (Alcorão Sagrado 3:33)"

"E enviamos ao povo de Add seu irmão Hud..." (Alcorão Sagrado 11:50)

"E (recorda-te) de Ismael, de Idris (Enoc) e de Dulkifl…" (Alcorão Sagrado 21:85)

"E ao povo de Samud enviamos seu irmão Sáleh ..." (Alcorão Sagrado 11:61)

"E enviamos ao povo de Madian seu irmão Xuaib(Jetro)..." (Alcorão Sagrado 11:84)

Destes, alguns Profetas como Idris e Ezequiel (que a Paz esteja sobre eles), o Alcorão limita-se a mencionar os seus nomes, de outros, como Ismael, Isaac e Jonas (que a Paz esteja sobre eles), relata-se um resumo de sua história. Entre eles, há também aqueles cuja história veio detalhada, como ocorre com Abraão, Moisés, José e Jesus (que a Paz esteja sobre eles).

E, no que tange a Adão (que a Paz esteja sobre ele), o mesmo foi mencionado, porém não é declarado que ele tenha sido um Profeta, mesmo que os versículos em que ele é mencionado apontem para isso, já que Deus proibiu determinadas coisas, como permitiu outras, para ele e seus descendentes, orientando-o à; senda reta, este é, na verdade, o significado da profecia, logo, o primeiro mensageiro foi Noé (que a Paz esteja sobre ele), e o último foi Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele).

Inspiramos-te (Muhammad), assim como inspiramos Noé e os profetas que o sucederam: ..." (Alcorão Sagrado 4:163)

"Em verdade, Muhammad não é o pai de nenhum de vossos homens, mas sim o Mensageiro de Deus e o postermo dos profetas; sabei que Deus é Onisciente." (Alcorão Sagrado 33:40)

Aparece nos ditos do Profeta Muhammad, que o número total de Profetas enviados para os diferentes povos, em épocas diversas, é de 124.000 e o Alcorão nos relata que Deus nos informou os nomes de alguns deles apenas:

"E enviamos alguns mensageiros, que te mencionamos, e outros, que não te mencionamos; e Deus falou a Moisés diretamente."( Alcorão Sagrado 4:164)

Há no Alcorão 6 capítulos que levam o nome de Profetas, que são: Yunus (Jonas), Hud, Yussef (José), Ibrahim (Abraão), Nuh (Noé) e Muhammad.

No Alcorão, 5 profetas foram qualificados como fortes, pelo que suportaram da maldade de seus povos, e pelo que legaram de grandes feitos no campo da pregação. E eles estão citados neste versículo:

"Recorda-te de quando instituímos o pacto com os Profetas: contigo, com Noé, com Abraão, com Moisés, com Jesus, filho de Maria, e obtivemos deles um solene compromisso." (Alcorão Sagrado 33:7)

Nem sempre Deus enviou apenas um Profeta para um povo, em certa época, Deus enviou, ao mesmo tempo, dois Profetas ou mais.

"E lembra-lhes a parábola dos moradores da cidade, quando se lhes apresentaram os mensageiros. Enviamos-lhes dois (mensageiros), e os desmentiram; e, então, foram reforçados com o envio de um terceiro; (os mensageiros) disseram-lhes: ficai sabendo que fomos enviados a vós."( Alcorão Sagrado 36:13-14)

Qual deve ser a postura do muçulmano, quanto àqueles Profetas cujos nomes não foram mencionados no Alcorão e que tenham vindo antes do Profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele)? Caso ele tenha vindo antes do Profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), nós nem afirmamos que tenha sido um Profeta, nem negamos.

Porque, caso tenha sido realmente um Profeta, e nós negarmos, estaremos negando um pilar da fé e consequentemente, estaríamos saindo do Islam. Caso afirmássemos que ele tivesse sido um Profeta e ele não tivesse, estaríamos cometendo um pecado.

Por isso adotamos esta postura. E caso essa pessoa tenha vindo após o Profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), afirmamos categoricamente que ele não é um Profeta, porque o último Profeta enviado para toda humanidade foi o Profeta Muhammad.

Os Profetas são homens iluminados, escolhidos por Deus dentre o seu povo, para transmitirem a Sua mensagem e servirem de exemplo e modelo de retidão e para serem seguidos e imitados por nós.

Deus nos facilitou o caminho e evitou que o ser humano tivesse que adquirir este conhecimento através somente do seu esforço pessoal.

"Realmente, tendes no Mensageiro de Deus um excelente exemplo para aqueles que esperam contemplar Deus, deparar-se com o Dia do Juízo Final, e invocam Deus freqüentemente." (Alcorão Sagrado 33:21)

"Tivestes neles um excelente exemplo, de quem confia em Deus e no Dia do Juízo Final." (Alcorão Sagrado 60:6)

Os Profetas não têm divindade alguma, pois esta pertence única e exclusivamente a Deus.

"Seus mensageiros retrucaram: Existe, acaso, alguma dúvida acerca de Deus, Criador dos céus e da terra? É Ele que vos convoca para perdoar-vos os pecados, e vos tolera até ao término prefixado! Responderam: Vós não sois senão uns mortais, como nós; quereis afastar-nos do que adoravam os nossos pais? Apresentai-nos, pois, uma autoridade evidente! Seus mensageiros lhes asseveraram: Não somos mais do que mortais como vós; porém, Deus agracia quem Lhe apraz, dentre Seus servos, e ser-nos-ia impossível apresentar-vos uma autoridade, a não ser com a anuência de Deus. Que os fiéis se encomendem a Deus!" (Alcorão Sagrado 14:10-11)


Por Que os Profetas São Seres Humanos e Não Anjos?

  •  Para serem modelos e exemplos para a humanidade seguir. Logo, eles estão mostrando que os princípios por eles pregados são acessíveis, fáceis e viáveis de serem cumpridos por toda a humanidade.

"Realmente, tendes no Mensageiro de Deus um excelente exemplo para aqueles que esperam contemplar Deus, deparar-se com o Dia do Juízo Final, e invocam Deus freqüentemente." (Alcorão Sagrado 33:21)

  • Para facilitar a transmissão e a recepção. Pois, como seres humanos, compreendem a linguagem que está sendo utilizada.

  • Os Profetas não eram anjos, pois estes não possuem as mesmas características dos seres humanos. Não bebem, não se alimentam, não têm desejo, etc. Logo, como eles iriam nos mostrar, por exemplo, a forma correta de se alimentar. Outra diferença é que as suas condições são diferentes das dos humanos. Logo, nós poderíamos alegar que determinada tarefa é fácil para eles, na condição de anjos, mas não para nós, como seres humanos.

"Que foi que impediu os humanos de crerem, quando lhes chegou a orientação? Disseram: Acaso, Deus teria enviado por Mensageiro um mortal? Responde-lhes: Se na terra houvesse anjos, que caminhassem tranqüilos, ter-lhes-íamos enviado do céu um anjo por mensageiro."( Alcorão Sagrado 17:94-95)

"Disseram: Por que não lhe foi enviado um anjo? Se tivéssemos enviado um anjo (e assim mesmo não tivessem crido), estaria, então tudo terminado; não teriam sido tolerados. E se lhes tivéssemos enviado um anjo, tê-lo-íamos enviado em figura de homem, confundindo ainda mais o que já era, para eles, confuso.'' ( Alcorão Sagrado 6:8-9)

Citaremos alguns versículos que provam que os Profetas eram seres humanos:

"Antes de ti não enviamos senão homens, que inspiramos. Perguntai-o, pois, aos adeptos da Mensagem, se o ignorais." (Alcorão Sagrado 18:10)

"Dize: Sou tão somente um mortal como vós, a quem tem sido revelado que o vosso Deus é um Deus único..."( Alcorão Sagrado 16:43)

Quais São os Atributos e Características dos Profetas de Deus ? 

  • A veracidade e a retidão:

Nem fala por capricho. Isso não é senão a inspiração que lhe foi revelada." (Alcorão Sagrado 53:3-4)

"Moisés disse: Ó Faraó, sou o mensageiro do Senhor do Universo. Justo é que eu não diga, a respeito de Deus, mais do que a verdade. Sem dúvida que vos trago uma evidência do vosso Senhor..." (Alcorão Sagrado 7:104-105)

  • A confiança em transmitir a mensagem:

"Ó mensageiro, proclama o que te foi revelado por teu Senhor, porque se não o fizeres, não terás cumprido a Sua Missão. Deus te protegerá dos homens, porque Deus não ilumina os incrédulos." (Alcorão Sagrado 5:67)

Por diversas vezes Deus, no Alcorão, admoestou o Profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele) e certas vezes de forma dura. Como, por exemplo, na Surata (O Austero, de número 80). Caso ele não tivesse esse atributo, ele poderia simplesmente ter omitido tais repreensões.

  • A transmissão da mensagem:

"E Sáleh distanciou-se deles, dizendo: Ó povo meu, eu vos comuniquei a mensagem do meu Senhor e vos aconselhei; porém, vós não apreciais os conselheiros." (Alcorão Sagrado 7:79)

"Xuiab afastou-se deles, dizendo: Ó povo meu já vos comuniquei as mensagens do meu Senhor, e vos aconselhei..." (Alcorão Sagrado 7:93)

"Comunico-vos as mensagens do meu Senhor e sou vosso fiel conselheiro." (Alcorão Sagrado 7:68)

  • A inteligência e a boa argumentação:

"Não reparaste naquele que disputava com Abraão acerca de seu Senhor, por lhe haver Deus concedido o poder? Quando Abraão lhe disse: Meu Senhor é quem dá a vida e a morte! Retrucou: Eu também dou a vida e a morte. Abraão disse: Deus faz sair o sol do oriente, faze-o tu sair do Ocidente. Então o incrédulo ficou confundido, porque Deus não ilumina os iníquos." (Alcorão Sagrado 2:258)

  • Foram salvos de defeitos físicos, mentais e morais:

Todos eles tinham uma boa aparência, facilitando a aproximação das pessoas. Caso tivessem algum tipo de defeito físico ou enfermidades repulsivas, poderia se criar um obstáculo e as pessoas virem a se afastar.

  • Desconhecem o futuro:

Não sabem o que acontecerá no futuro, exceto o que Deus os revela, pois, o incognoscível só pertence a Deus. Diz Deus ao Profeta Muhammad:

"Dize: Eu mesmo não posso lograr, para mim, mais benefício nem mais prejuízo do que for da vontade de Deus. E se estivesse de posse do incognoscível, aproveitar-me-ia de muitos bens, e o infortúnio jamais me açoitaria. Porém, não sou mais do que um admoestador e alvissareiro para os crentes." (Alcorão Sagrado 7:188)

"Dize: Ninguém, além de Deus, conhece o mistério dos céus e da terra. Eles não se apercebem de quando serão ressuscitados." (Alcorão Sagrado 27:65)

Deus os preparou física e espiritualmente para pregarem a mensagem e suportarem seus encargos.

  • Foram protegidos por Deus da prática de pecados:

Eles não cometeram pecados, nem antes nem depois da Mensagem, Deus os protegeu da prática do pecado, mas nas relações pessoais podiam cometer equívocos, falhas humanas. Como aconteceu, por exemplo, com o Profeta Muhammadsaws2.gif (304 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), que, por uma atitude sua, foi repreendido por Deus numa Surata do Alcorão:

''Tornou-se austero e voltou as costas, Quando o cego foi ter com ele. E quem te assegura que não poderia vir a ser agraciado, Ou receba (admoestação) e, a lição lhe será proveitosa? Quanto ao opulento, Tu o atendes, Não tens culpa se ele não crescer (em conhecimentos espirituais). Porém, quem a corre a ti, E é temente, Tu o negligenciais! Qual! Em verdade, (o Alcorão) é uma mensagem de advertência. Quem quiser, pois, que preste atenção. (Está registrado) em páginas honoráveis, Exaltadas, purificadas.'' (Alcorão Sagrado 80:1-12).


Diferença Entre Pecado e Erro:

  •  Pecado: É quando vem uma ordem para você fazer algo, e você a desobedece, ou uma proibição para você não fazer determinada coisa, e você a pratica intencionalmente, tendo conhecimento da mesma.

  • Erro: É quando acontece por você ignorar a definição das coisas. Você realiza determinada ação desconhecendo se aquilo é certo ou errado.

Outra característica é que os Profetas que antecederam o Profeta Muhammad, foram enviados para determinados povos, e as suas mensagens eram válidas somente por um certo período de tempo.

O que não foi o caso do Profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), o último Mensageiro, que foi enviado para toda a humanidade e a Mensagem que lhe foi revelada por Deus, na sua forma final e completa, é válida para todos os tempos, podemos ilustrar isso com alguns versículos do Alcorão Sagrado e da Bíblia a seguir:

"Enviamos Noé ao seu povo..." (Alcorão Sagrado 7:59)

"Ao povo de Samud enviamos seu irmão, Saléh..." (Alcorão Sagrado 7:73)

"E (enviamos) Lot, que disse ao seu povo..." (Alcorão Sagrado 7:80)

"E aos madianitas enviamos seu irmão Xuaib..." (Alcorão Sagrado 7:85)

"Depois destes mensageiros enviamos Moisés, com Nossos sinais, ao Faraó e aos chefes..." (Alcorão Sagrado 7:103)

"E ele(Jesus) será um mensageiro para os israelitas..." (Alcorão Sagrado 3:49)

"Jesus respondeu: Eu fui mandado somente para as ovelhas perdidas do povo de Israel." Mateus 15:24

E no que tange ao Profeta Muhammad(que a Paz e a Bênção de Deus estejam sobre ele), assim nos relata o Alcorão Sagrado:

"Em verdade, Muhammad não é o pai de nenhum de vossos homens, mas sim o Mensageiro de Deus e o postremo dos profetas; sabei que Deus é Onisciente." (Alcorão Sagrado 33:40)

"E não te enviamos (Muhammad), senão como misericórdia para a humanidade." (Alcorão Sagrado 21:107)

"E não te enviamos, senão como universal (Mensageiro), alvissareiro e admoestador para os humanos..." (Alcorão Sagrado 34:28)

"... Este Alcorão foi me revelado, para com ele admoestar a vós e àqueles que ele alcançar..." (Alcorão Sagrado 6:19)

"... Hoje, completei a religião para vós; tenho-vos agraciado generosamente, e vos aponto o Islam por religião..." (Alcorão Sagrado 5:3)

E a cada Mensageiro foi concedido um milagre, em resposta aos desafios de seus povos, como forma de confirmar suas Mensagens e assegurar sua veracidade. E esses milagres estavam relacionados com o que a comunidade aonde estava sendo transmitida a mensagem, tinha de mais avançado, sendo a sua vigência por um período de tempo determinado.

Exemplificando isto, na época de Moisés (que a Paz esteja sobre ele), o que estava no auge era a magia, logo, os seus milagres vieram se sobrepondo a estas magias, como transformar o seu cajado em cobra.

Na época de Jesus (que a Paz esteja sobre ele), era a medicina que estava no auge, logo, os seus milagres se deram no campo da cura, se sobrepondo ao que a medicina, até então, havia conseguido, como curar o cego de nascença, o leproso ou ressuscitar o morto.

Já no caso do último Mensageiro de Deus, o seu maior milagre foi de caráter universal e a sua duração vai se dar até o Dia do Juízo Final, como é o caso do Alcorão Sagrado.

Como pudemos ver do que já foi dito sobre os Profetas no Islam, eles são considerados pessoas a quem Deus os protegeu da prática do pecado e os fez de modelo moral e exemplo para todos.

Agora, a título d ilustração, vamos ver como são apresentados os Profetas de acordo com a Bíblia:

  • Gênesis 9:20-22:

Relata-se que o Profeta Noé embriagou-se, ficando nu diante do filho.

  • Isaías 20:2-4:

Relata-se que o Profeta Isaías andou nu e descalço por 3 anos.

  • Gênesis19:30-38:

Foi-nos relatado nesses versículos que o Profeta Ló manteve relações sexuais com as suas 2 filhas.

  • Gênesis 38:15-18:

É relatado o relacionamento sexual entre Judá e sua nora Tamar.

  • Juizes 16:1:

Relata-se que Sansão dormiu com uma prostituta.

  • I Reis 11:1-8:

Relata-se que Salomão casou com muitas mulheres que não podia, teve 700 esposas e 300 concubinas. Passou a adorar ídolos, ao invés de Deus, chegando ao ponto de construir um templo para eles.

  • II Samuel. 11:1-26:

Relata-se que Davi teve relações sexuais com a sua vizinha, que era a esposa do comandante do seu exército, quando o mesmo se encontrava fora, e depois planejou matá-lo para ficar com ela.

  • I Reis 1:1-4:

Relata-se que, quando a idade alcançou Davi, ele dormia com uma jovem virgem para aquecê-lo.

  • Gênesis 47:13-22:

Entende-se desta passagem que o Profeta José foi um aproveitador, colaborando com o faraó e que escravizou aquele povo.

  • Êxodo 32:19:

Relata-se que Moisés quebrou as Tábuas que continham os ensinamentos escritos por Deus. A confirmação que elas foram escritas por Deus está em Êxodo 31:18.

  • Números 31:14-18:

Relata-se que Moisés mandou matar mulheres e crianças.

  • Êxodo 32:2-4:

Relata-se que Aarão fez o bezerro.

  • Gênesis 27:

Relata-se nestes versículos que Jacó roubou a profecia que era de direito de seu irmão mais velho Esaú, que era o filho primogênito de seu pai Isaac, de forma planejada. E também podemos observar que a profecia era hereditária, passando do pai para o filho primogênito, e que podia ser conseguida através da esperteza e de artimanhas, e não como uma benção, que é dada por Deus para aquelas pessoas por Ele escolhidas, dentre determinados povos como sendo as melhores e mais qualificadas para tal.

  • Mateus 8:21-22:

Relata-se que Jesus se recusa a prestar auxílio a uma mulher, pelo simples fato de ela não ser uma israelita.

  • Mateus 8:21-22:

Relata-se aqui da exigência que fez para um discípulo que o queria acompanhar. Mas, pediu para que Jesus o esperasse apenas sepultar o seu pai. No entanto, Jesus negou.

Pudemos ver, pelos versículos acima, que os profetas, como descritos na Bíblia, estão longe de ser modelos morais e exemplos a serem seguidos, cometendo os mais diversos e graves pecados.

Logicamente, que nós, muçulmanos, inocentamos os Profetas de Deus de terem cometido tais práticas, respeitando-os e dignificando-os e sabendo que isto nada mais foi do que a tentativa daquelas pessoas que adulteraram os Livros Sagrados, anteriores ao Alcorão, para justificar seus crimes e corrupções.

Pois, ao retratarem os Profetas, que deveriam ser o exemplo dessa forma, eles poderiam fazer muito mais, alegando "que se um profeta que é um profeta o fez então o que dizer de mim."

Mas no Alcorão Sagrado, Deus; desmentiu a estes derturpadores da palavra de Deus:

''Quando estes cometem uma obscenidade, dizem: Cometemo-la porque encontramos nossos pais fazendo isto; e foi Deus Quem nô-la ordenou. Dize: Deus jamais ordena a obscenidade. Ousais dizer de Deus o que ignorais?" (Alcorão Sagrado 7:28)

 
"Ó Mensageiro crê no que foi revelado por seu Senhor e todos os fiéis crêem em Deus,
em Seus anjos, em Seus Livros e em Seus mensageiros.
Nós não fazemos distinção entre os Seus mensageiros.
Disseram: escutamos e obedecemos..."
(Alcorão Sagrado 2:285)